PORTA (PD): DESCONCERTANTES E INAPROPRIADAS AS PALAVRAS DO SUB SECRETÁRIO MERLO SOBRE CIDADANIA, PD E ZINGARETTI

Recebemos do Coordenador do PD da América do Sul, Fabio Porta

“Um Sub Secretário do Exterior deveria estar empenhado em fazer respeitar as leis que existem e não divagar sobre aquelas que não existem!”

“Ao invés de trabalhar, utilizando os consideráveis recursos que os parlamentares e os governos do PD lhe colocaram à disposição, para eliminar os grandes acúmulos de pedidos de cidadania junto aos consulados e melhorar os serviços consulares, o Sub Secretário Merlo não encontra nada melhor do que atacar, de maneira  descomposta     e deslocada, o Secretário do Partido Democrático, Nicola Zingaretti. E o faz, inclusive, desenrolando uma série de falsidades, no pior estilo “fake” que hoje atola as redes sociais (tão apreciado pelo seu ex aliado de governo, Salvini, ele sim responsável por danosas modificações em matéria de cidadania, em relação às quais não lembramos sequer uma palavra crítica por parte do MAIE e de Merlo)”.

“No entanto, deve-se esclarecer que as propostas de ‘ius solis’ e ‘ius culturae’ apresentadas no Parlamento não preveem nenhum “presente” em matéria de cidadania; na realidade, são muito mais severas do que as leis análogas atualmente em vigor na Europa. Mas, acima de tudo, nenhuma dessas propostas fala da eliminação do ‘ius sanguinis’”.

“Nós do Partido Democrático conhecemos bem a história de nossa emigração e sabemos bem que os milhões de ítalo-descendente aos quais o Sub Secretário se refere devem exatamente ao ‘ius solis’ a sua integração nos Países onde se instalaram. É por esse motivo que consideramos os emigrados e os imigrados uma riqueza para a Itália e nunca colocamos em contraposição o ‘ius solis’ e o ‘ius sanguinis’”.

“O Sub Secretário Merlo, por último, faz uma certa confusão falando de “cidadania conquistada, merecida”, utilizando justamente os termos daqueles que gostariam de eliminar a cidadania dos ítalo-descendentes (provavelmente revelando as suas reais intenções). Ao invés de construir polêmicas falsas e artificiais, devemos todos juntos trabalhar por um novo conceito de cidadania, que preveja a plena integração linguística e cultural, além de social e política, de mais de dez milhões de estrangeiros na Itália e de italianos no mundo. Um país que está demograficamente em recessão como o nosso teria somente a ganhar com uma política semelhante!”.

Riceviamo dal Coordinatore PD Sudamerica, Fabio Porta

PORTA (PD): SCONCERTANTI E INAPPROPRIATE LE PAROLE DEL SOTTOSEGRETARIO MERLO SU CITTADINANZA, PD E ZINGARETTI

“Un Sottosegretario agli Esteri dovrebbe essere impegnato a fare rispettare le leggi che ci sono, e non a vaneggiare su quelle che non ci sono !”

“Invece che lavorare, utilizzando le ingenti risorse che i parlamentari e i governi del PD gli hanno messo a disposizione, per eliminare le lunghe giacenze di domande di cittadinanza presso i consolati e migliorare i servizi consolari, il Sottosegretario Merlo non trova di meglio che attaccare in modo scomposto e fuori luogo il Segretario del Partito Democratico, Nicola Zingaretti. E lo fa, tra l’altro, inanellando una serie di falsità, nel peggiore stile “fake” che oggi impazza sui social (tanto caro al suo ex alleato di governo Salvini, lui sì responsabile per dannose modifiche in materia di cittadinanza, rispetto alle quali non ricordiamo una sola parola critica da parte del MAIE e di Merlo)”.

“Intanto va chiarito che le proposte di ‘ius soli’ e ‘ius culturae’ presentate in Parlamento non prevedono nessun “regalo” in materia di cittadinanza; anzi, sono molto più severe delle leggi analoghe attualmente in vigore in Europa.   Ma, soprattutto, nessuna di queste proposte parla di eliminazione dello ‘ius sanguinis’”.

“Noi del Partito Democratico conosciamo bene la storia della nostra emigrazione e sappiamo bene che i milioni di italo-discendenti ai quali fa riferimento il Sottosegretario Merlo devono proprio allo ‘ius soli’ la loro integrazione nei Paesi di arrivo. E’ per questo che consideriamo gli emigrati e gli immigrati una ricchezza per l’Italia e non abbiamo mai messo in contrapposizione ‘ius soli’ e ‘ius sanguinis’.”

“Il Sottosegretario Merlo, infine, fa una certa confusione parlando di “cittadinanza conquistata, meritata”, utilizzando proprio i termini di coloro che vorrebbero eliminare la cittadinanza degli italo-discendenti (probabilmente svelando le sue reali intenzioni).   Invece che costruire polemiche false e artificiose dovremmo tutti insieme lavorare per un nuovo concetto di cittadinanza, che preveda la piena integrazione linguistica e culturale, oltre che sociale e politica, di oltre dieci milioni di stranieri in Italia e italiani nel mondo. Un Paese demograficamente in recessione come il nostro avrebbe solo da guadagnare da una simile politica!”


OS PATROCINADORES DO PORTAL ITÁLIA EM MINAS GERAIS

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password